Cateterismo: objetivo, indicações e riscos

1- O que é cateterismo? Como funciona a operação? 

O Cateterismo é um procedimento médico feito por um Cardiologista- Hemodinamicista, especialista neste Exame. De forma resumida, pode servir para diagnóstico de obstruções nas artérias (vasos) do coração e para tratamento também destes vasos caso assim seja necessário. Usa-se um Catéter ( tubo flexível muito fino) que percorre o trajeto vascular até o coração. Um vez localizado neste órgão, o profissional acima consegue saber exatamente o que ocorre com os vasos do coração; Ademais, normalmente o paciente consegue acompanhar em uma tela as imagens do exame em tempo real, enquanto permanece deitado e em repouso absoluto.   

 

2- Esse procedimento é indicado em que casos? Existem riscos ao paciente?

Este exame pode ser feito de forma programada ou urgencial. De forma geral, na urgência indica-se o exame na suspeita ou confirmação de um Infarto Agudo do miocárdio. De forma programada, o exame é realizado se há algum tipo de suspeita de Doença Arterial do Coração ou durante a avaliação para alguns tipos de Cirurgias Cardíacas.  

O cateterismo, em geral, é um exame rápido, cerca de 30 minutos a 1 hora. Entretanto, é essencialmente invasivo e portanto o risco existe. De forma geral, há risco de lesão vascular , Acidente Vascular Encefálico ( AVC), sangramentos . O risco estimado na maiorira dos centros destas complicações é de menos de 1%.   

 

3- Qual seu objetivo? Há ocasiões em que esse objetivo não é alcançado e é preciso recorrer a outras medidas?

O objetivo do Cateterismo é Diagnóstico e Terapêutico conforme a condição clínica do doente. O tratamento da Doença Arterial do Coração se inicia com Remédios e Mudanças de Estilo de vida. Entretanto, há a possibilidade de se somar a estar medidas, os Stents que são próteses expansíveis pequenas ,de formato cilíndrico.  Normalmente os Stents são utilizadas no tratamento das obstruções nas artérias do coração cuja intenção é obter melhorara no fluxo de sangue através destes vasos doentes. Quando não há possibilidade de colocação de Stents, alguns casos necessitarão de Cirurgia Cardíaca.