Frio Intenso e Doenças Cardiovasculares - qual o real perigo?

Dados da Organização Mundial da Saúde (WHO) demonstram um aumento da mortalidade relacionada às doenças respiratórias e do aparelho cardiocirculatório (Acidente Vascular Encefálico, Infarto Agudo do Miocárdio, Insuficiência Cardíaca) nas estações mais frias do ano. O impacto é de incremento em torno de 10 a 25% de mortes neste período.

Além disso, o aumento de mortalidade por tais doenças com a intensificação do clima frio pode ser ainda mais pronunciado em países nos quais o inverno não é regularmente tão severo, como o Brasil.

Trata-se, portanto, de uma época que requer maior atenção aos cuidados de saúde, sobretudo para os portadores de doenças crônicas, tais como Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, Diabetes, Insuficiência Cardíaca, dentre outras.

Na Inglaterra, pelo seu clima peculiar, há muita pesquisa nessa área, de forma séria. Um estudo muito interessante da revista Public Health (2016) demonstrou um aumento médio de mortalidade geral da ordem de 3.44% e um incremento de admissões Hospitalares de 0.78% para cada Grau de Temperatura abaixo de 7-8 graus.

 

Por que isto ocorre?

De acordo com a Revisão mais recente neste assunto (NATURE REVIEWS – 18 de maio 2017), não é possível atribuir a um fato isolada o aumento de incidência e mortalidade Doenças Cardiovasculares durante o Frio Intenso.  Trata-se, na verdade de uma somatória de fatores:

- Susceptibilidade individual, sobretudo para portadores de doenças Crônicas (EX: Doença Arterial coronariana, Insuficiência Cardíaca, dentre outras)

- Hábito Comportamental no frio, com maior tendência a aglomeração e transmissão sobretudo de doenças respiratórias (Influenza é um grande vilão)

- Alterações fisiológicas inerentes ao esfriamento do organismo, como aumento da Pressão Arterial, aumento da Frequência Cardíaca

- Acesso à Saúde, moradias adequadas e Atendimento Médico quando necessário, dentre outros fatores.

 

Por que há Mais Infarto Agudo do Miocárdio no Frio?

Resumidamente, há adaptações do organismo ao frio intenso, como aumento da Pressão Arterial, Frequência Cardíaca média, tendência à Ativação das plaquetas as quais podem levar a formação de um Trombo nas Artérias Coronárias e, portanto, causar um Infarto (“Ataque Cardíaco”).

 

O que Fazer em Caso de Hipotermia e Frio Intenso:

- Procurar imediatamente Ambiente Seco e Aquecido

- Troca de Roupas; tire o que estiver molhado e gelado. 

- Bebidas Não-Alcóolicas Aquecidas

- Procure Atendimento Médico imediato em Caso de Exposição Intensa e prolongada ao Frio com aparecimento de sintomas como:

1 - Diminuição do nível de consciência;

2- Confusão mental, crise convulsiva;

3- Coloração azulada dos lábios com palidez intensa da pele (cianose)

4- Falta de ar, Dor no peito, Palpitação, desmaios súbitos, dentre outros.

 

A Hipotermia pode ser grave e ameaçadora à vida, como infelizmente presenciou-se nos últimos dias nos noticiários. É preciso informação correta e prevenção neste contexto atual. O frio já chegou! Converse o quantos antes com seu médico sobre outras medidas preventivas.

 

Fonte –

1 – Ma¨kinen, Tiina M. et al. Cold temperature and low humidity are associated with increased occurrence of respiratory tract infections. Respiratory Medicine (2009) 103, 456e462

2-  Informe – Ministério da Saúde - 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza.  Brasília, abril de 2017

3- Climate change and human health - WORLD HEALTH ORGANIZATION . 2003. ( www.who.int )

4- Shakoor Hajat and Antonio Gasparrini, The Excess Winter Deaths Measure, Epidemiology • Volume 27, Number 4, July 2016

5- S. Hajat*, Z. Chalabi, P. Wilkinson, B. Erens, L. Jones, N. Mays, Public health vulnerability to wintertime weather: time-series regression and episode analyses of national mortality and morbidity databases to

inform the Cold Weather Plan for England. public health 137(2016) 26e34

6- Marti-Soler H, Gonseth S, Gubelmann C, Stringhini S, Bovet P, et al. (2014) Seasonal Variation of Overall and Cardiovascular Mortality: A

Study in 19 Countries from Different Geographic Locations. PLoS ONE 9(11): e113500. doi:10.1371/ journal.pone.0113500

7- Stewart, Simon.  et al. Seasonal variations in Cardiovascular Diseases. Nature Reviews – 18May 2017.